27/10/2020 às 08h22min - Atualizada em 27/10/2020 às 08h22min

Campanha da Brandili incentiva o apoio entre colegas e reforça amparo psicológico aos colaboradores durante a pandemia

Oficina das Palavras
           
           Nos últimos anos, saúde mental, ansiedade e depressão são temas cada vez mais debatidos. E agora, durante a pandemia, tornaram-se ainda mais recorrentes. Atenta aos colaboradores, a Brandili Têxtil lançou uma campanha para incentivar o apoio entre os colegas e também para reforçar a ajuda necessária aos colaboradores durante esse momento.


            A campanha “Aproveitei pra Fazer Diferente”, lançada em setembro, tem o objetivo de incentivar os colaboradores a compartilharem o que aprenderam de novo ou o que aproveitaram para realizar durante a pandemia para viverem momentos de lazer, que diminuíssem a ansiedade e as preocupações. “Convidamos eles para postarem vídeos ou fotos no grupo interno da empresa, o Nossa Gente Brandili, contando a experiência. As publicações são marcadas com a #aproveiteiefiz e, junto com o post, o colaborador convida três colegas a compartilharem suas experiências. É um desafio do bem para que possamos mostrar que todos somos capazes de encontrar diferentes e criativas formas de superar o desafio que foi e ainda é o isolamento social e as preocupações que esse momento pode nos trazer”, ressalta Filipe Freiberger, analista de Comunicação da Brandili.

            Maria Clara Prim Gomes, modelista, é uma das adeptas da campanha “Aproveitei pra Fazer Diferente”. Há dois anos na Brandili, ela voltou a fazer tecelagem manual para diminuir o estresse e a ansiedade com o incentivo da empresa e colegas. “Quando eu era mais jovem, eu e meu namorado - hoje marido - morávamos em cidades diferentes. Na faculdade, aprendi a manusear o tear e ensinei ele também. Fazíamos xales e cachecóis e vendíamos em boutiques para pagar as passagens e continuarmos nos vendo. Durante a quarentena, para ter um momento de relaxamento e diminuir essa pressão e ansiedade que a pandemia trouxe, montei meu tear e voltei a fazer tecido de forma artesanal”, declara. 

            Hoje, Maria Clara faz realmente a tecelagem como hobby e em momentos de lazer, e não mais para ganhar dinheiro. “É gratificante voltar a mexer com o tear, são momentos em que eu ocupo minha mente com a arte, a linha, a forma, a trama, as cores e o objetivo final. Percebi que controlei minha ansiedade e estou com sentimento de gratidão por isso”, finaliza.
           
           A campanha já conta com diversas participações de colaboradores compartilhando as mais diversas experiências e realizações. “São receitas de família que o colaborador testou e ficou uma delícia, a descoberta de um novo hobby, aquele projeto DIY que saiu do papel, um livro que leu e recomendou, enfim, tudo o que ele aproveitou para fazer durante esse período”, explica Filipe Freiberger.  
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Qual principal motivo que faria você não comprar no comércio da sua cidade?

49.0%
20.3%
12.8%
6.0%
11.9%
Grupo no WhatsApp - Clique Aqui
Atualizações Diárias!
Informe sua cidade